18 de março de 2019

Governo vai economizar quase R$ 1,7 milhão com uso do Palácio Serigy


Economia aos cofres públicos é referente à redução com o custo anual dos alugueis dos antigos prédios do Sergipeprevidência, da Central de Regulação e com o antigo contrato do Sistema de Radiocomunicação para funcionamento das chamadas e atendimentos da Samu

O montante de R$ 1,68 milhão por ano, R$ 140 mil por mês, é o valor que será economizado pelo governo do Estado a partir do funcionamento do Sergipeprevidência e da Central de Regulação no prédio do Palácio Serigy. O total também inclui a economia gerada por meio do Termo de Cooperação entre as secretarias de Estado da Saúde (SES) e da Segurança (SSP) para utilização do Sistema de Radiocomunicação Digital do Estado pela Central de Regulação que atende ao Samu. Na manhã desta segunda-feira (18), o governador Belivaldo Chagas, acompanhado da vice-governadora Eliane Aquino, assinou os termos de Cessão e de Cooperação.

“O Sergipeprevidência estava funcionando em um prédio alugado na praça da Bandeira e não oferecia condições adequadas para as pessoas que se dirigiam, diariamente, até o local. Com esse prédio, que pertence ao Estado, saímos de um aluguel de R$ 35 mil por mês. Toda e estrutura passa a funcionar aqui. O Sistema Interfederativo de Garantia de Acesso Universal também passou a  funcionar aqui, desocupando outro prédio no qual se pagava R$30 mil. Ou seja, temos uma economia de R$ 65 mil só no que diz respeito ao aluguel de dois prédios. Isso é muito importante, porque nós estamos trabalhando em cima de economia. Logo, todo o Sergipeprevidência estará funcionando aqui para melhor atender à população”, declarou Belivaldo.

Quanto ao Termo de Cooperação Técnica da SES com a SSP para o uso do Sistema de Radiocomunicação Digital de Sergipe pela Central de Regulação de Urgência, a superintendente do Samu, Conceição Mendonça, pontuou que a economia será de R$ 75 mil mensais, valor do antigo contrato.

“A Central de Regulação recebe todos os chamados do 192 e se comunica com todas as equipes dos 75 municípios, nos quais estão as 36 bases descentralizadas, para que possamos ter uma rapidez e eficiência no atendimento. Deixamos de pagar o contrato de mais de R$75 mil para fazer adesão ao Sistema de Inteligência de Radiocomunicação da Secretaria de Segurança Pública. A Polícia Rodoviária Federal e o Ministério Público Estadual também já fizeram adesão a esse sistema, que hoje é coordenado pela Secretaria de Segurança Pública”, explanou a superintendente do Samu.

Sergipeprevidência

Além de colaborar com a política de redução de despesas, outro objetivo previsto a partir da assinatura do Termo de Cessão do espaço térreo do Palácio Serigy para abrigar a nova sede do Sergipeprevidência é oferecer um atendimento de maior qualidade e comodidade para os aposentados e pensionistas do governo, como explica o secretário de Estado da Administração, George Trindade. “Nossa intenção é proporcionar um atendimento mais humanizado, mais digno e célere para todos os usuários do Sergiprevidência”, argumentou George Trindade.

A ideia é que o espaço conte com cursos e oficinas que serão ofertados gratuitamente por meio de parcerias que estão sendo firmadas com instituições como a Universidade Federal de Sergipe e Banese, por exemplo, como explicou o diretor-presidente do Sergipeprevidência, José Roberto de Lima. “O que a gente quer é não somente ofertar os serviços normalmente associados pelo Sergipeprevidência, mas ter um espaço com outros serviços que, tradicionalmente, a gente nunca ofereceu, como por exemplo, aulas de música, de dança, yoga, espaço de lazer. Para que, com isso, as pessoas venham ao Sergiprevidência não só para resolver seus problemas, mas também para ter um ponto de encontro aqui no centro da cidade, um espaço também dos aposentados do Estado de Sergipe. Estamos vendo essas parcerias, a ideia é de que a UFS, com seus cursos de Educação Física, Dança e Música, forneça os monitores para esses serviços e aqui passe a ser um local também de descanso e lazer para nossos usuários”, disse, acrescentando que a nova sede deverá ser entregue em meados de maio.

O fluxo na atual sede, em 2018, foi de mais de 60 mil atendimentos presenciais, assim, a nova sede no Palácio Serigy dará um novo fôlego ao centro comercial de Aracaju, levando para lá ainda mais pessoas diariamente. Atualmente, o Sergipeprevidência possui mais de 32 mil aposentados e pensionistas como usuários.

Centrais de Regulação 

O Complexo Regulatório de Saúde de Sergipe tem novo endereço desde fevereiro de 2019, quando passou a funcionar no Palácio Serigy, na praça General Valadão, centro comercial de Aracaju.  A mudança começou com a transferência da Central de Regulação de Urgência (CRU), da qual o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192 Sergipe) é vinculada; da Central de Regulação de Leitos; da Central de Regulação Ambulatorial Especializada e da Central de Regulação de Procedimentos Hospitalares Eletivos.

“A população vai continuar a ser bem atendida como antes, o que houve foi uma economia muito grande para Sergipe. Antes, tínhamos a Central de Regulação de Urgência dentro de um prédio que era locado, na travessa Juca Barreto, no São José. E, hoje, estamos em um prédio próprio, no qual o Complexo Regulatório e outras centrais funcionam. Dentro da Central de Regulação, nós temos, a cada 24h, uma média de 80 profissionais trabalhando para atender às demandas, principalmente, do Samu”, explicou Conceição Mendonça.

Mais economia

Em dezembro do ano passado, o governador anunciou a Reforma Administrativa, implantada a partir de janeiro de 2019, para reduzir custos administrativos e otimizar os serviços públicos ofertados.

Entre as principais medidas, das então 19 secretarias de Estado, a administração passou a ter 14 e foram reduzidos 900 cargos comissionados, representando uma economia de R$ 10 milhões por ano. A redução dos custos com aluguel de imóveis da administração, também estavam entres as medidas.

Um exemplo é a Secretaria de Estado da Segurança Pública de Sergipe (SSP), que reduziu, no início deste ano, em 44,61% o gasto com o aluguel de imóveis. Unidades especializadas das polícias Civil e Militar, o Instituto de Identificação e várias outros setores foram transferidos para prédios próprios. A previsão é que a ação possibilitará uma economia de R$ 1,2 milhão em relação ao valor gasto durante o ano de 2018.

O chefe do Executivo estadual destacou que outros prédios que pertencem ao Estado também estão sendo avaliados para promover ainda mais economia aos cofres públicos. “Nós estamos fazendo as devidas adaptações para que tenhamos a redução dos alugueis no funcionamento dos órgãos do Estado. Prédio fechado dá mais prejuízo do que quando está funcionando, até por conta do possível vandalismo. Pretendemos fazer o mesmo com alguns dos andares sem funcionamento no edifício Maria Feliciana, no qual estamos trabalhando para fazer a devida recuperação. Recentemente, fizemos também adequações no próprio Palácio dos Despachos para abrigar alguns setores que funcionavam fora. E estamos com um projeto para adaptar o então Palácio de Veraneio para que lá funcione a Governadoria, o Gabinete do Governado, a Casa Militar e a Secretaria Geral de Governo, com isso, automaticamente, a gente abre espaço para levar outros setores para o Despachos”, acrescentou o governador.

Fonte: ASN