whatsapp x

WhatsApp Number

5579991916274

Message

13 de novembro de 2015

Instituto promove ação do Dia do Combate Mundial à Diabetes


De azarada esta sexta-feira, 13, não teve nada. Muito pelo contrário. Na data que antecede o Dia Mundial de Combate à Diabetes, comemorado dia 14 de novembro,  funcionários e beneficiários do Sergipeprevidência tiveram a sorte de receber uma equipe de enfermeiras do Ipes Saúde para a palestra “Diabetes: prevenir ou remediar?”, além da aferição da glicemia e pressão, de forma gratuita.

A ação, realizada no hall de atendimento do Instituto durante toda a manhã, serviu para alertar e lembrar a todos os presentes sobre a importância de cuidar da própria saúde, a fim de evitar as complicações da doença. De acordo com a enfermeira técnica responsável  pelo serviço de enfermagem do Centro de Promoção à Saúde Luciano Barreto Jr., a prevenção é melhor maneira de manter tudo sob controle e, para isso, é preciso deixar a população informada.

palestradiabetes3

Maria José Santos Lima, de 65 anos, foi retirar o contracheque e aproveitou para conferir se estava tudo certo. Mas, tomou um susto ao saber que o nível de glicemia estava beirando os 420 e a pressão constava acima dos 18 por 10. “Eu já convivo com a notícia da diabetes há 3 anos, fiquei internada e tudo. Só não sabia que, mesmo tomando o remédio para controlar, ainda estava com esses números tão altos. Agora eu vou tomar mais cuidado!”. Para Dona Maria, a ação deveria acontecer sempre. Assim, mais pessoas poderiam saber se estão em dia com o próprio corpo.

palestradiabetes1

Servidores e colaboradores adoraram a iniciativa e compareceram em massa. Noemia Góis, chefe de gabinete, foi uma das que não tiveram medo da agulha. Ela atesta que a atitude foi de extrema importância, pois proporcionou aos trabalhadores do Instituto a comodidade de fazer uma checagem rápida e prática, sem precisar sair do trabalho.

palestradiabetes2

O que é a diabetes, como se prevenir e/ ou cuidar?

Existem dois tipos de diabetes: a tipo 1 e a tipo 2. Na Diabetes Tipo 1, há a predisposição genética para o desenvolvimento e geralmente acomete crianças, adolescentes e jovens adultos. Ela se desencadeia porque o sistema destrói as células pancreáticas, fazendo com que o órgão não produza insulina suficiente. Já no caso da Diabetes Tipo 2, o organismo produz a insulina, mas ela não exerce a função adequada e pode acontecer com pessoas acima do peso, sedentárias, acima dos 45, entre outros fatores.

A enfermeira Fabíola Oliveira garante que a precaução e os cuidados com as duas condições estão relacionados a uma boa prática de alimentação, rotina saudável e de exercícios, além de check-up anual. “Uma vez diagnosticados, a diabética ou diabético passam a fazer uso de medicamentos prescritos pelo médico especialista”.